Pretendemos mostrar as diferentes formas de confecionar a abóbora na gastronomia desta região.
Em simultâneo, é nosso propósito divulgar as tradições e a cultura próprias desta vila, principalmente as caracteristícas "Papas de Abóbora de S. Sebastião", que se festejam no fim de semana imediatamente a seguir ao dia 20 de janeiro. Nove dias antes antes desta data realizam-se as novenas: as pessoas reúnem-se na capela e cantam orações próprias dedicadas ao Mártir S. Sebastião.

domingo, 21 de outubro de 2012

Tradição e cultura na Família Confradíaca



Foi com muito agrado que, as Confrades da Confraria dos Sabores da Abóbora receberam no passado sábado, 20 de outubro, alguns Confrades da Confraria Enogastronómica do Botaréu.

Depois de um desafio proposto pelo Grão-Mestre João Carlos Breda à Confraria dos Sabores da Abóbora para a criação de um cocktail. Foi lançada a ideia de um momento de convívio entre as duas Confrarias para o seu “batismo”.

Assim, o “ABOBORIX” foi batizado com toda a “pompa e circunstância” com um programa que também teve uma troca de tradições e cultura.
 

Após a receção aos nossos Amigos, rumamos ao “Moinho do Benjamim” também ele “noviço” da Confraria Enogastronómica do Botaréu, onde houve um pequeno lanche e no qual não faltou o “café das borras à moda antiga”.

Partimos, então, para uma visita guiada à Azenha da Barreta que, sendo já centenária, ainda se encontra em pleno funcionamento.
 
 

Surgiu na memória de muitas pessoas recordações da sua infância. Junto da lareira (por estas bandas chamado o BORRALHO) onde se punha noutros tempos os enchidos para o fumeiro e lugar onde se aqueciam do frio de inverno.
 

Fotografaram-se pequenos objetos que reavivaram estas memórias (a máquina a petróleo, o rádio, o lavatório, etc…etc…

Antes de voltar à sede da Confraria ainda houve tempo para uma visita ao Santuário de Santa Maria de Vagos.
 

Também aqui foram relatadas algumas das várias Lendas que se conhecem deste local tão visitado no Concelho de Vagos.

Já a noite se aproximava e algum frio se fazia sentir. Regressámos à nossa sede onde algumas iguarias confecionadas com abóbora, e não só, serviram de entradas para abrir o apetite a dois excelentes pratos típicos desta região – Caldeirada de Enguias e Rojões com papas de Abóbora.
 


Foi, então, durante o buffet de sobremesas que surgiu o tão esperado ABOBORIX, que todos provaram e aprovaram, ficando, assim, batizado pelo Grão-Mestre, João Carlos Breda e pela “alquimista” Teresa Carvalho com o consentimento da Chanceler Fátima Rito.
 


A noite foi longa e com tempo para apreciar os doces, o cocktail e o champanhe, enquanto se entoava o Hino da Confraria Anfitriã e algumas canções do repertório do Cancioneiro de Águeda.
 

Foi um fim de tarde muito agradável onde todos ficamos mais enriquecidos.

Obrigada Amigos da Confraria Enogastronómica do Botaréu!

E um muito obrigado também, a todas Confrades da Confraria dos Sabores da Abóbora que, tão prontamente, colaboraram para que este brilhante e enriquecedor evento fosse possível.

 

1 comentário:

  1. A Confraria Enogastronómica Sabores do Botaréu - Águeda, agradece a recepção e o excelente programa proporcionado, no qual a tradição e cultura apareceu a par da promoção turistica e gastronómica, num ambiente de fraternal e de verdadeiro espírito confrádico...
    Parabéns "QUERIDAS ABÓBORAS"!
    CONTEM SEMPRE CONNOSCO, COMO NÓS CONTAMOS CONVOSCO!

    ResponderEliminar